$

Mercado de Trabalho



Foto: Google Imagens

O mercado de trabalho está disputado e qualificação para o preenchimento das vagas é cada vez mais exigida. Para falar sobre o assunto, o Jornal Páginas Abertas conversou com o professor de geografia do Curso Pré-Vestibular e Supletivo Lima Barreto, Leonardo José Resende Teixeira. Ele trabalha em um dos postos do Sistema Nacional de Empregos (SINE), que fica na Avenida Augusto de Lima, 2094, no Barro Preto, em Belo Horizonte.
Para quem não conhece, o SINE funciona em todo o Brasil, dentro das capitais; e os funcionários são do Estado ou terceirizados; o que torna possível esse trabalho é que há um sistema, constantemente adaptado e melhorado, no qual os trabalhadores, ao se apresentarem, são cadastrados. “Esse cadastro é nacional; se o trabalhador viajar, for a um posto do SINE e mostrar a carteira, terá acesso às vagas”, conta o professor.
Leonardo ressalta a importância de os jovens não pararem de estudar, investindo em novos cursos e especializações. De acordo com o professor, em uma turma de qualquer curso de graduação com a média de 50 alunos, apenas 11 vão seguir uma profissão ligada àquelagraduação escolhida. Portanto, passar no vestibular não significa o sucesso na vida profissional. E não adianta só estudar, é preciso também adquirir as ferramentas e os equipamentos necessários para o exercício da profissão escolhida.
“O lambe-lambe do parque municipal só usa o tripé e a caixa para parecer bonito, porque lá no fundo ele está usando máquina digital e a impressora está ali na barraca do lado”, exemplifica ele. A dica que o professor Leonardo dá é que mesmo depois de passar no vestibular, se formar em um curso de graduação, as pessoas não parem de se atualizar. "Você não deve parar, de maneira alguma, de estudar; o doutor que pára de estudar se torna obsoleto em pouquíssimo tempo”.

Um comentário:

  1. lélia inês23:04

    Muito interessante a entrevista com Prof Leonardo.O alerta mais do que atualissimo, devia fazer parte de qualquer curso universitário ou não, preparando as pessoas para a demanda de mão de obra cada vez mais exigente.Gostei muito do Blog.

    ResponderExcluir