$

Uma conversinha sobre comunicação

Foto: Google Imagens

Desde a queda do diploma do curso de Jornalismo tenho pensado no assunto e nas palavras do ministro Gilmar Mendes, que na época afirmou que a profissão do jornalista não exige pré-requisitos técnicos para ser posta em prática, portanto não carece de um diploma para tal. Bom, para se fazer um jornalismo sério e bem apurado eu tenho toda a certeza do mundo de que as técnicas que aprendi na faculdade são importantíssimas. Mas e o futuro do jornalismo na internet?

No fim de semana passado fiz um curso chamado Jornalismo 2.0, pela escola de comunicação do Comunique-se, portal que reúne jornalistas de todo o Brasil e que oferece cursos em diversas áreas da comunicação. O professor André Rosa, mais conhecido no Twitter como Marmota, fomentou discussões interessantes a respeito da comunicação na Web. Ele utilizou palavras como interatividade e participação das pessoas nas redes sociais. Elas me fizeram pensar em todos os blogueiros que conheço. Nem todos são jornalistas. Mas de certa forma contribuem para a construção de conteúdo na internet.

Será que posso dizer que esses Blogs praticam jornalismo colaborativo? De certa forma sim, não é mesmo? Já que eles muitas vezes oferecem pautas para jornalistas. Me lembro de quando comecei a ler mais sobre o movimento Plus Size na internet e percebi que existem Blogs interessantíssimos sobre o assunto, feitos por pessoas sem nenhuma formação na área da comunicação. E esses Blogs tem perfis em redes sociais como Orkut, Facebook e Twitter, e além disso, seus moderadores conversam o tempo todo com seus leitores e trocam idéias que viram pauta para novos posts e por aí vai.

Meu único medo em relação a isso é estar sendo conivente com as palavras do ministro Gilmar Mendes ao acessar e adorar o conteúdo dos Blogs que sigo. Não que eu tenha algo contra eles, muito pelo contrário, como disse, adoro o conteúdo e a forma como os blogueiros se comunicam com seu público. Minha angústia diz respeito à prática jornalística na internet. Será que só um jornalista por formação pode fazer uma matéria para um site ou um Blog? Até quando o conteúdo dos Blogs é jornalístico? É uma linha muito tênue, entende? Não estou condenando ninguém, muito menos dizendo que estão ocupando o lugar dos colegas jornalistas. Só queria entender melhor o papel do jornalista na tal web 2.0. Alguém me explica?

7 comentários:

  1. Renata, responder à sua pergunta é muito difícil. Faço parte dos blogueiros que não tem por formação o Jornalismo. É bem verdade que fiz Letras e isso me dá suporte para escrever de forma razoável, no entanto sinto que faço parte deste jornalismo colaborativo. Acho que a pergunta além de se focar no papel do jornalista precisa se focar no próprio papel da informação. Afinal, qual o papel da informação na Internet? O que buscam os leitores de blogs e outras publicações? A linha entre esses tipos de informação é certamente muito sutil e eu vou ter que pensar muito pra achar uma resposta satisfatória. Mas fico feliz que você tenha levantado a questão, assim a gente pode pensar a respeito. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela resposta Ana, e obrigada também por entender o meu lado jornalista. Realmente essa questão do papel da informação é importantíssima também! Não tinha pensado por esse lado. O professor André Rosa costuma dizer que sai do curso Jornalismo 2.0 com mais dúvidas e questionamentos do que quando entrou. A intenção aqui é mais ou menos a mesma! Refletir em conjunto é melhor do que refletir sozinha!

    ResponderExcluir
  3. Oi Renata!

    Sou jornalista e blogueiro. Acredito que haja sim diferença entre as duas atividades. E isso é saudável porque as pessoas precisam entender que a Comunicação Social é uma ciência que trabalha ao lado da técnica. Não pode e nem deve ser tratada com amadorismo.

    De certa forma, tanto blogueiros e jornalistas produzem conteúdo. Mas, no entanto, a grande diferença é que o jornalista é, teoricamente, preparado não só para produzir conteúdo, como também para gerenciar a informação e, acima de tudo, ter a preocupação com a apuração.

    O blogueiro trabalha essencialmente com a opinião e o entretenimento. Claro, tem a informação, mas um blog sem opinião não tem vida.

    A blogosfera ajuda muito o jornalismo online, principalmente pq nesta plataforma há espaço para experimentação, coisa que dificilmente vemos nos veículos de comunicação tradicionais.

    Sou a favor do diploma de jornalismo e, acima de tudo, espero um dia que a profissão seja mais respeitada. Afinal, a informação mexe com a vida das pessoas e, por isso, precisa ser tratada com mais responsabilidade.

    Beijos,

    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Pois é meu blog não é jornalistico,nem formador de opiniões,meu blog e meu diario,divido as coisas que acho interessante e não tenho pretenção nenhuma com isso...fiz magisterio e não cursei faculdade,acredito que diploma teve sua impostencia até quando ouvi que MAGISTERIO não valia de nada...
    E deprimente estudar tanto pra levar isso na cara ,mas tudo bem o que me faz é o que eu sou e conheço e não o que os outros dizem que posso ser...mas voltando a sua questão...
    Concordo com o Wander do comentario acima há diferença sim entre as duas atividades ,e cabe a quem é jornalista mostrar isso no espaço que usa...não precisa postar diplomas nem certificados de cursos,mas mostrar que não é um BLOGUEIRO AMADOR QUE RESOLVEU OCUPAR SEU TEMPO COM ALGO...

    beijos beijos
    http://meninacajuina.blogspot.com/
    http://descobertasdela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá:
    Também não fiz jornalismo,
    nem tenho conhecimento nem pretensão de ser jornalista,
    o meu blog, é a maneira que encontrei pra "conversar", trocar idéias.
    Não acho justo e certo não ser necessário, graduação para exercer
    a profissão.
    BJS DE LUZ!!!
    MEL

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Nana e Mel pela opinião de vocês! É muito importante para a discussão que propus aqui no Blog! Todos vocês são muito bem vindos no Freneticidade! Voltem sempre! Mais uma vez muito obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Oi Renata,

    Não sou jornalista, mas me formei em uma das áreas da Comunicação Social: Publicidade. Assim como a Ana Paula, no primeiro comentário, acho que tenho suporte pra escrever de forma razoável mesmo que meu blog não seja jornalístico.

    Considero de extrema importância o diploma no curso de Jornalismo. Um economista não precisa de um diploma?! Lógico. Em qualquer curso superior são ensinadas técnicas específicas que não são ensinadas no dia a dia, portanto é preciso fazer uma faculdade para aprendê-las e poder exercer determinada profissão.

    Concordo com você quando diz que os blogueiros contribuem, de certa forma, para a construção de conteúdo jornalístico na internet, oferecendo assuntos que podem virar pautas para os alguns jornalistas, mas cabe a cada um mostrar o seu papel, conhecimento e credibilidade no espaço em que ocupa nas mídias, nesse caso, a internet.

    O jornalista possui técnicas e conhecimentos que um blogueiro sem formação não possui. E essa é uma diferença que não é tão tênue assim. Bom, são muitas as questões e estou como você agora, tentando entender...hehehe...


    Beijos, querida!
    Muito bom saber que você tem um blog. Eu não sabia! Virei sempre aqui...

    ResponderExcluir